quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Até breve!



A dor de perder alguém é comparável a uma punhalada;
Corta o tecido e cria hemorragia. Uma dor intensificada;
Pior é perder uma amiga, uma pessoa amada;
Alguém com quem conversei, dei risada.

A dor de perder alguém é comparável a uma punhalada;
Corta o tecido, cria hemorragia, dor intensificada;
O coração se aperta, tentando suportar;
Sufoca, se comprime, quer chorar.

Resta-nos o consolo do espírito;
Tudo o que ela deixou marcado, escrito;
As ações que ela teve em vida;
Ela viveu por boas ações e belas lembranças, uma missão cumprida;

Resta-nos o consolo do espírito;
Tudo o que ela deixou marcado, escrito;
O espírito vive, se transforma, evolui em um plano vindouro;
E me faz crer que o “adeus” de hoje será um “olá” no futuro.