segunda-feira, 10 de julho de 2017

Temer cairá?


E o Brasil dançando de novo!



Esta semana teremos mais um embate político, no qual o Brasil terá um novo presidente ou uma nova revolta. Se Temer cair, teremos Maia como novo presidente da República pelo período de 180 dias. Se o Temer não cair, teremos mais uma revolta popular. Temer está envolvido em escândalos, mas deixar o Brasil às custas de Maia é tão perigoso como deixar Lula e Dirceu soltos.

Neste cenário, temos algumas correntes se manifestando. Em uma das correntes, defende-se a continuidade de Temer como presidente. Neste sentido, Meirelles até gravou um vídeo afirmando que Temer não cairá (veja). Ele é o principal símbolo desta movimentação pró-Temer. Caso ocorra este cenário, Temer não terá vida fácil. Prevejo muitos atritos na base aliada, fortalecimento da oposição, que vai adorar alvejá-lo com acusações, além da insatisfação popular que será crescente. Do ponto de vista jurídico, também será uma aberração. Se bem que de aberrações o judiciário está cheio, quando se julga a classe política.  

No cenário antagônico está Maia e algumas notícias que afirmam que ele já está preparando o seu governo (veja). Caso ele venha a assumir a presidência, devemos ter em mente que ele está sendo alvo de um acordo de delação que Cunha está escrevendo (veja), ou seja, ele também recebeu recursos ilícitos, caso Cunha consiga provar suas alegações. Maia afirma que não irá alterar a equipe econômica. Neste cenário, a Polícia Federal poderá ter um alento, pois ele cogita a mudança do atual ministro da Justiça e isso pode salvar a Lava-Jato. Maia como presidente é uma incógnita tão grande como eu como lutador de MMA (rs).  

Conclusão

Se houvesse o direito justo no Brasil, não existiriam dois cenários. Temer seria afastado e Maia assumiria a presidência. Esse seria o correto. Entretanto, estamos falando da nossa política, então, qualquer coisa pode acontecer. Não acredito que Maia possa vir a ser o novo presidente, pois Temer é extremamente bem organizado com sua equipe e aliados. Ele se diz tranquilo e eu acredito que esteja realmente calmo. Acredito que o primeiro cenário dominará sobre o segundo, afinal, a quantidade de votos necessários para aceitar a denúncia é monstruoso. Agradeçam aos esquerdistas que forçaram o STF a se manifestar sobre o processo de impeachment, que fomentou procedimentos duros para o afastamento e investigação de um presidente. E, cá entre nós, o Brasil está naquela situação de “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”! Triste!