Pular para o conteúdo principal

Escrita: Estratégia do Sapo em Água Quente


Uma irritante estratégia de escrita que se perpetua até hoje



Existe um procedimento científico cruel que coloca um sapo em água e vai esquentando a água aos poucos, até o sapo morrer pelas condições próprias da água fervente. Se colocassem água quente direto no sapo, ele pularia para fora do balde. Existe, na escrita, alguns autores que nos colocam na situação do sapo e isso me irrita.

O sistema na escrita funciona de maneira semelhante. O sapo (nós) somos colocados de encontro a personagens carismáticos e um cenário com muita comédia nos primeiros capítulos. Tudo bem leve e agradável, isto é, sapo em agua fria. Aos poucos, com o passar dos capítulos, a trama se desenvolve de maneira a revelar tragédias e dramas, até o terrível último capítulo (sapo em água quente). Os autores que recorrem a este tipo de estratégia acreditam que o público iria cair fora da audiência se eles revelassem a tragédia nos capítulos iniciais. Ao apresentar a comédia, e ir desenvolvendo aos poucos a tragédia, eles esperam que o sapo não pule fora da panela e fique até o fim da história a ser contada.

Isso é uma das coisas que eu mais odeio, pois eu sinto-me enganado. Eu já vi isso aos montes em animação japonesa.  Eu não consigo gostar disso! Eu gosto de enredos estabilizados e que mantenham o tema. Quando sinto que o enredo se encaminha para o esquema da água quente, eu, como um bom sapo esperto, pulo fora! Se, por algum motivo, me engano, eu retorno à série e assisto em maratona.

Gosto de autores que já colocam as cartas na mesa já nos primeiros capítulos, como nas séries Re:Zero , One Punch Man, March Come In Like a Lion, entre outras! Eles dizem ao público: “É isso que temos a oferecer. Se não gostou, pule fora!” Eles são escritores fortes, que confiam no enredo estabelecido por eles e não ficam enganado a audiência. O sapo aqui gosta! E o sapo aqui recomenda estas séries, principalmente a da abertura abaixo!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…