Pular para o conteúdo principal

A PEC 241 e a maldita herança de 13 anos de populismo!

A PEC 241 e a maldita herança de 13 anos de populismo!

Nas eleições passadas, eu fiz de tudo para convencer meus amigos, e ex-amigos, de que a reeleição do PT se dava de maneira enganosa, com dados maquiados, falsas interpretações dos mesmos e o risco de agravar a crise econômica que enfrentávamos e estamos enfrentando. Desde 2013, eu venho escrevendo sobre os gastos públicos e a crise. Fui até rude em minhas palavras para com eles. Theodore Roosevelt tornou famosa a frase “fale macio, mas carregue um porrete”; eu prefiro não falar macio e carregar um porrete, pois o que estava (está) em jogo era (e continua sendo) a saúde fiscal do Brasil.

Não teve jeito naquela época. Eles não se convenceram, o PT ganhou as eleições, e a crise se agravou. As pedaladas da Dilma, a irresponsabilidade fiscal cometida, já revelavam um indicativo de que as contas estavam no limite e que já não havia mais como manter os gastos, pois não havia mais receita. E ela pedalou dois anos seguidos, tendo suas contas reprovadas pelo TCU (2014 e 2015). Isso mostra que, no mínimo, uma reforma estava sendo exigida 4 anos atrás e nada fora feito. Um rombo que chegou a casa de 3 TRILHÕES de reais somente na dívida pública. Sim, 13 anos do governo do PT deixaram uma crise da dívida pública na casa dos 3 TRILHÕES de reais (dados do Tesouro) , com retração do PIB, inflação fora da meta e desemprego de mais de 22 milhões de pessoas (Estadão- IBGE). Com isso, não se tem meios de manter os gastos. Para ter uma ideia, Temer teve que pedia mais de 90 bilhões de reais ao Congresso e parte desse montante está destinado ao pagamento de encargos financeiros da União (JC). Se o Brasil não conseguir se reestruturar, não teremos futuro. Não teremos futuro. Já não temos mais um presente, mas ainda podemos lutar pelo futuro.

Tesouro: Encargos Financeiros da União Recursos para saldar compromissos assumidos pela União, relativos à dívida interna e externa e às emissões de agente arrecadador do Tesouro, entre outros.

Mais mentiras do PT

E, enquanto era governo, o PT sabia disso, pois eles mesmos falavam em TETO para os gastos públicos, embora nada tivessem feito por desinteresse e falta de força política, pois desejavam manter um populismo que consumiu as reservas de capital do Brasil. Folha de São Paulo em 28/01/2016 (imagem abaixo). E, agora, como oposição, tornam-se hipócritas e se dizem contra o teto de gastos que eles mesmos já consideravam como saída para o ajuste fiscal e a retomada do crescimento. A história está registrada.  Não fujam da responsabilidade que lhes cabe! Veja abaixo (Folha).






Além disso, correu a notícia errônea, por uma mídia vermelha, de que a FGV havia dito que o mínimo seria de 400 reais em 2016, se a PEC do Teto estivesse em vigor na década de 90. Mentira que caiu por terra com declaração da própria FGV (Nota de Esclarecimento): "A FGV não concluiria tal conjectura visto ser impraticável associar a política de salário mínimo, destinada à fixação de um piso salarial para os trabalhadores do setor privado, aos efeitos da PEC 241, que tem como objetivo limitar a um determinado teto de valor os gastos do governo com suas despesas  primárias."


A Solução Amarga, mas necessária!

Desta forma, um remédio amargo torna-se necessário. Este remédio irá colocar as contas do governo em dia, fazendo com que o Brasil não gaste mais que arrecade. Um remédio chamado PEC 241 e que o PT, se considerasse a saúde do Brasil, iria ajudar a aprovar no Congresso. E quanto à Saúde e Educação? O vídeo abaixo responde a estas questões e te dá detalhes sobre a economia, hiperinflação, moratória, a quase falência da União e como a PEC poderá ajudar a rever esta posição. Assistam, por favor, antes de ficarem dando ouvidos aos petralhas. A PEC é uma boia de salvação para nosso futuro, embora seja amargo. Vídeo do Empiricus, ou seja, quem realmente entende de investimentos economia e orçamento!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…