sexta-feira, 18 de abril de 2014

Quadrinhos: Preguiça e Inveja

Hoje, reuni dois dos erros comportamentais mais comuns em quadrinhos. Espero que tenham ficado bons! A preguiça e a inveja permeiam cada um de nós, então, não se ofendam. Eu não os fiz pensando em ninguém em específico. Até segunda-feira, pessoal!

Quadrinho antigo: Preguiça



Quadrinho novo: Inveja



quinta-feira, 17 de abril de 2014

Campanhas no Kickstarter



Como sabem, se me acompanham no twitter (@patrickrdemo), eu participei de duas campanhas no Kickstarter. Financiei, junto com outros fãs devotos e amigos, dois projetos: Time Of Eve e The Little Witch Academia 2. Também sabem o que achei disso, após algum tempo. Se não sabem, vou deixar breves comentários sobre ambos, após este texto. Basta continuarem lendo, após a informação da nova campanha que descobri.




Esta nova campanha é para o financiamento de um livro que retratará 60 anos dos quadrinhos japoneses. Será um trabalho de uma equipe francesa de jornalistas e tem como principal dilema resolver esta questão: quais fatos históricos, sociais e culturais afetaram a evolução da mídia mangá? Então, a abordagem deste livro é a comunicação e fatos relevantes que influenciaram os autores, com abordagem cronológica.


O livro terá mais de 150 páginas, em inglês, com miolo colorido. A diagramação facilitará a leitura, pois poder-se-á lê-lo de diversas formas: páginas duplas a páginas duplas, ou apenas por páginas simples. Na página esquerda ficarão reunidos todos os aspectos cronológicos, sociais e históricos. Já na parte direita, todos os estilos e temas da época exemplificados por trabalhos de artistas (autores daquela época). O layout ficaria assim:




Caso queira participar, queria deixar a vocês a minha experiência com outras duas campanhas. Quanto mais informação, melhor!


Time of Eve



Time Of Eve foi um projeto para financiar o lançamento em disco (Blu-ray) da animação, com diversas legendas, áudio e outras regalias. O projeto atrasou muito, embora esteja quase finalizando (quero acreditar nisso). Os atrasos no projeto foram de responsabilidade dos diversos pedidos que os fãs fizeram e que o estúdio acatou. Está demorando tanto que, quando o disco chegar, vou fazer questão de gravar um “unbox/unboxing” para compartilhar minha alegria em receber o disco e poder apreciar o que ajudei a construir.



Little Witch Academia 2



Little Witch Academia 2 foi diferente. O produto está sendo elaborado do zero. Isso mesmo, a campanha ajudou a financiar a animação desde o seu começo. O estúdio afirmou que começaria o projeto assim que terminasse Kill la Kill. Eles cumpriram a promessa e já recebemos a confirmação do início da produção. Demorará um ano para que esta nova animação seja concluída e chegue em nossas casas. Receberemos discos, brindes e agradecimentos.  Além disso, estou feliz em ter podido gerar uma animação. Sempre foi meu sonho poder produzir uma animação e, com esta campanha, eu realizei este sonho. Para mim está ótimo!


Conclusão:


Com esta minha experiência, eu ainda não sei se participarei desta nova campanha. No fundo, meu lado escritor já se manifesta, afinal, é um livro que conta a história de 60 anos dos quadrinhos japoneses. Um livro... mangá.... livro... mangá...livro! Caras, a tentação é grande!  E vocês, o que farão?

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Poema: Como andei errando!




Ao olhar para trás vejo minhas pegadas;
Para frente e para trás andei;
Como se tivesse um dos pés contrário, pelo tanto que errei;
E envergonhado com isso andei pelas estradas.


Queria alcançar certos patamares;
Nunca consegui chegar a estes lugares;
Mas nada impedia o pensamento;
De chegar lá, alcançar aquele sentimento.


Livre na imaginação, eu consegui ser;
Na realidade, meus passos levavam à fadiga;
Mais lento e mais devagar eu percebi, pude ver;
Pensava como gigante, em passos de formiga.


Devo adaptar o pensamento e a passada;
Unir a ambos para concluir esta jornada;
Entretanto, é difícil! Pois a mente tem uma aliada;
A alma (coração) que quer tanto chegar lá ao fim da estrada.


Minha sina é continuar errando;
Afinal, ao não unir projeção e realidade, acabo pecando;
É o meu erro, essa maldição;
De pensar uma coisa e não alcançar. É a minha frustração.


Pensar menos é a solução;
Diminuir o ritmo e a imaginação;
Infelizmente, a alma continua atrapalhando;
Ela quer voar alto, continuar amando.


Não tenho solução; andarei para frente! Reto!
Continuarei olhando minhas pegadas;
E tentarei me alegrar com os passos certos. Correto?
Espero que sim! Quero fazer isso e chegar em minha enseada.




terça-feira, 15 de abril de 2014

Bazar beneficente para ajudar o Hospital do Câncer em Uberlândia



Começa hoje, dia 15 de abril, o bazar para ajudar pacientes do Hospital do Câncer em Uberlândia. Esta ação é coordenada pelo Grupo Luta Pela Vida e irá até amanhã, dia 16 de abril. O evento está ocorrendo das 8h às 16h, na rua Professor José Inácio de Souza, 3212, no Bairro Umuarama, próximo ao Hospital do Câncer. Sílvia Alvim é coordenadora do projeto e afirma que “as peças e itens doados passam por uma triagem, higienização, reforma se necessário e, só depois, colocado à venda. O bazar tem ajudado os pacientes do Hospital do Câncer graças ao apoio de 35 voluntários. Todo o recurso arrecadado é destinado ao Hospital para a compra de leite, fraldas e medicamentos. Vale à pena conferir o bazar e ajudar a quem precisa”.


O release ainda informa: “Os interessados em ajudar também podem fazer suas doações no saguão do Hospital, no espaço do Grupo Luta Pela Vida. Durante todo o mês, as terças e quintas-feiras os motoristas do Hospital buscam os donativos. Basta ligar no Hospital e agendar pelo telefone (34) 3291-6160”.


Sobre o Grupo Luta Pela Vida

O Grupo Luta pela Vida é uma ONG que tem como objetivos combater o câncer e oferecer a pacientes e familiares as melhores condições para tratamento e cura da doença. Somos responsáveis pela construção e manutenção do Hospital do Câncer em Uberlândia, que desde 2000 atende a população de toda a região, proporcionando atendimento gratuito e de qualidade.

Release oferecido pelo sistema DINO de Assessoria.



segunda-feira, 14 de abril de 2014

Símbolos, os Animês e Mangás

Como Compreender Símbolos




Este é um guia rápido da Editora Senac, de São Paulo, sobre a simbologia nas artes, escrito por Clare Gibson, que é especialista na área. Comprei este livro, pois ele contêm explicações para diversos simbolismos que vemos em animações japonesas e nos quadrinhos também, além de outros símbolos de diferentes culturas. Segundo a sinopse:

O essencial para desvendar imagens e sinais na arte, em um livro pequeno no formato e amplo no conteúdo:
- A linguagem do simbolismo: as pistas e mensagens que artistas e anônimos, desde os tempos remotos, codificaram em seu trabalho.
- Os tipos de símbolos: os sagrados, os pertencentes a um sistema específico, os indicadores de uma identidade e os alegóricos.
- As diferenças e as semelhanças: comparações reveladoras entre símbolos de culturas e povos de todas as partes do mundo. (Site da Saraiva)

O livro explica os simbolismos e eu os inseri dentro do contexto com exemplos advindos de um animê e de um mangá, mas antes de entrar no conteúdo do livro, uma pequena explicação sobre símbolos. Segundo António Fidalgo- Semiótica Geral (1999: 18), “Símbolos são signos em que, não havendo uma relação de semelhança ou de contiguidade, há uma relação convencional entre representante e representado. Os emblemas, as insígnias, os estigmas são símbolos. A relação simbólica é intencional, isto é, o simbolizado é uma classe de objetos definida por propriedades idênticas”.  Em outras palavras, é um jogo de significados. Um autor projeta um símbolo cultural, em um personagem, e incorpora ao mesmo a definição que tal símbolo traz consigo. Um exemplo prático: ao desenhar uma policial, usando-se do símbolo da polícia, o autor dá a personagem todo o significado que aquela entidade possui. Ela coloca na personagem o significado do que venha a ser uma policial, através dos símbolos que representem a entidade na sociedade.

You're Under Arrest


Isso pode ficar muito complexo, quando o autor usar símbolos milenares em suas obras. Em se tratando de animês, isso é frequente, então, a leitura deste guia prático é importante para desvendar o que o autor deixou subentendido através de algum símbolo que o personagem venha a ter. Vou explicar com dois quadros. Cliquem para ampliar e desculpem a qualidade, fiz no paint, no sábado à noite. E domingo apliquei alguns efeitos na imagem, com um programa gratuito. Desculpem!


A arma usada por Shurato, na verdade, segundo o livro, é um Varja que simboliza as qualidades de suprema autoridade, irredutibilidade e iluminação da lei budista. Como devem lembrar, Shurato representava tudo isso. É o símbolo religioso determinando significados para o personagem. Ao compreender o significado do símbolo, fica evidente todos os demais aspectos relacionados ao "Poder de Shuuraaaaa!"


Shurato e "Como Compreender Símbolos"- pg 111




Até mesmo um simples ideograma é fonte de um significado poderoso. Como sabem, ao atacar, ou defender-se, o Cavaleiro de Ouro de Virgem (Lost Canvas) evoca o poder de um simples ideograma que verbalizado determina o som de "OHM". Um som que, segundo Clare Gibson, possui ressonância divina nas tradições sagradas da Índia e representa os poderes combinados de Brahma (criação), Vishnu (preservação) e Shiva (destruição).  



Capa de Lost Canvas 8 e "Como Compreender Símbolos"- pg 123




O conhecimento do significados destes símbolos é importante para ampliar nossos horizontes e nos fazer entender melhor o que está acontecendo, ou seja, o que o autor, em seu enredo, tenta transmitir com o uso destes signos, destes símbolos. Ao saber o que eles significam, tenho certeza, a história melhora, o interesse aumenta e o poder da cultura é entendido em sua totalidade. Vai dizer que, agora que conhece o significado de "OHM" (Lost Canvas), o impacto deste golpe não aumenta? Claro que sim! 




Se quiser ter este maravilhoso guia, encontre-o aqui (clique para ir até a Saraiva)