terça-feira, 13 de maio de 2014

Timor- Memórias De Um Soldado (Em Poesia)



Este livro foi publicado originalmente em 1987, sendo reeditado em 2012 pela Tipografia Lousanense (Portugal).  É um trabalho de um grande poeta chamado Antônio Neves Rodrigues. Neste livro, Antônio versa sobre sua experiência no serviço militar, quando o mesmo foi designado para uma missão em Timor Leste.


O livro é uma entidade multifacetada, ou seja, possui diversas faces, e todas estas faces nos apresentam ao escritor de maneira singela e inteligente. Quando descreve seu alistamento, em poesia, o livro nos traz belos versos, com rimas genuínas e verdadeiro sentimento. Podemos observar o amor à Pátria e cada passo dele como soldado.


“No dia 18 de Dezembro jurei bandeira
No campo do Beira-Mar
E prometi p’rá vida inteira
A Pátria defender e amar”


Cada experiência de Antônio aqui fica registrada em palavras, desde sua função como maqueiro a ajudar os doentes no hospital, como seu descontentamento com um superior, ou sua aflição ao ver a morte em um acidente de carro. Tudo datado de maneira honesta, com belos versos rimados. Por dois anos serviu no Timor Leste e transformou estas experiência em uma escrita maravilhosa. Ao seu regresso para Portugal, assim escreve:


“A viagem decorreu animada
E é razoável a alimentação
Porque além de variada
Temos fruta, vinho e pão.”

...

“Naveguei em três oceanos
Para meus pais abraçar
Depois de dois longos anos
Que tardavam em findar”.


Entretanto, não somente de versos o miolo do livro se faz. Como disse, o livro é multifacetado e ele nos apresenta uma face divertida com anedotas que o autor gosta. São piadas simples e com ótimo humor. Piadas de todos os tipos e gêneros. Lembrei-me de uma que minha avó sempre me contava e que achei semelhante no livro. A sensação de saudade bateu-me.


“O doutor ausculta o doente
Diga trinta e três, três vezes
--- Noventa e nove”


Além de piadas e anedotas, o livro nos traz provérbios e lendas de Timor Leste. Em contos curtos, o autor nos faz entrar na cultura do país ao retratar suas lendas, como em “As imagens ocultas de Laline” e seu “missionário de superstições”. 

Olá! Eu sou uma G 3!



Encantei-me com a história fictícia  na qual ele conversa com um rifle de assalto “G 3”, como se o mesmo fosse uma senhora gentil, mas meio maluca: “Nessa altura apareceu o homem dela. Era um rapagão simpático e desenvolto. Deitou-lhe as mãos com ternura, encostou-a ao peito, saltou para o jipão e lá foram sabe Deus para onde... Estas ‘G 3’ são umas malucas: não querem senão andar metidas com a tropa!" (Entrevista com uma G 3) Isso me lembrou diversos animês como La Espada Sagrada, que transformam armas em lindas garotas. Prova que o poeta possui um espírito jovem e criativo.






O livro é uma agradável leitura e torço para que o poeta Antônio Neves possa novamente disponibilizar este livro para a venda, pois merece ser lido por muitos. Veja La Espada Sagrada em português (legendado) via Crunchyroll- clique.