Pular para o conteúdo principal

Sugestão para salvar o Clube da Imprensa de Brasília

O Clube de Imprensa é um lugar de lazer para os jornalistas sindicalizados de Brasília, mas está fechado por conta de alguns problemas. Fiquem cientes dos problemas clicandoaqui. Houve uma reunião para tratar deste assunto em 21/05, mas não pude comparecer. Não sei, ainda, o que vai acontecer com o clube e quais as medidas para tentar sanar o problema. Deveria entrar em contato com o sindicato, mas acredito que não vá conseguir fazer isso essa semana.




Queria deixar registrado, via meu site pessoal, a sugestão que enviei por e-mail para tentar ajustar as contas e reabrir o nosso clube. Eu achei uma boa saída para o problema, entretanto, não tenho esperanças de que esta ideia tenha sido aprovada em reunião (21). Por isso, deixo aqui trecho do e-mail que enviei para o SJPDF.


“Recebi o informativo sobre a exclusão do projeto do Clube da Imprensa do PPCUB e a anulação do acordo com os benfeitores. O jeito para resgatar o clube é a emissão de títulos de propriedade e o pagamento de mensalidades, como qualquer outro clube de Brasília. Aconselharia o lançamento de edital de venda de título do Clube da Imprensa com as seguintes características:


1- Na primeira data, lançamento de venda para jornalistas sindicalizados.
2- Em data posterior, lançamento de venda de títulos não contemplados na primeira venda, para público em geral.


Aconselho, também, a lançar uma boa quantidade de títulos a um preço em conta, para gerar receita imediata para a reabertura do clube. As mensalidades não devem ser altas, nem a taxa de adesão do título pode ser alta, pois inviabilizaria a adesão”.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…