Pular para o conteúdo principal

Crunchyroll mangá

Aplicativo de leitura



O Crunchyroll (CR) tornou-se um centro de entretenimento mais diversificado e, por assim dizer, mais completo. À época do início de sua expansão para o Brasil e América Latina, ele nos trouxe animês e dramas japoneses. Fixando-se em nosso território, além de aumentar o acervo de títulos, iniciou a legendagem deles em português. Em um momento mais recente, o CR abriu uma seção de quadrinhos japoneses (mangá), além de criar um novo site para o KDrama (dramas asiáticos). A expansão é evidente em todos os aspectos, inclusive com o oferecimento de vagas para a área de marketing (clique aqui e veja).


Como já analisei o CR em dois momentos (06 deabril, e também em 06 de novembro) gostaria de complementar estas análises com o novo serviço de leitura digital de mangás oferecido pelo Crunchyroll. Será uma análise rápida em dois aspectos: Quantidade de Títulos e Disponibilidade para leitura.



A quantidade está em um nível interessante, pois possui inúmeros títulos para nossa região. O CR possui mais título, hoje, que muitas editoras tradicionais. Acho que o fato da plataforma ser eletrônica acaba por facilitar o aumento do acervo. A distribuição do CR por diversas regiões, bem como seus contatos, acabam por facilitar a vinda de títulos para o seu serviço. Acredito, também, que tanto o CR, como uma editora convencional, realizam contratos de serviço de tradução, diagramação, revisão e outros que forem necessários para a venda de seus mangás. O que difere é que, em uma editora tradicional, o serviço de gráfica, além de oneroso, demanda tempo, já na plataforma digital, basta atualizar o serviço e “upar” o arquivo para a plataforma. Também não existe a necessidade de se criar cópias para a venda em bancas. Tudo é eletrônico, portanto, mais barato. Não apenas isso, a quantidade de títulos pode ser fruto de um grande investimento na área. E a quantidade de títulos não seria nada se não houvesse algum “carro chefe” de vendas. Para nossa região, temos Attack on Titan, Fairy Tail, Space Brothers, Arpeggio e outros títulos interessantes. Infelizmente, ainda não estão em português, mas acredito que isso seja uma questão de tempo, pois foi exatamente assim no início dos outros serviços ofertados.






A disponibilidade para a leitura é outro ponto forte. Além do serviço estar disponível na plataforma “convencional”, isto é, para PCs, ele pode ser lido em aplicativos disponíveis na Play Store e na App Store da Apple (Android e Iphone). Isso significa que podemos ter acesso aos títulos em qualquer ocasião. Ao ter uma oportunidade, basta acionar o app, escolher o título e ler. O serviço nos deixa marcar alguns mangás como “favoritos” e isso facilita ao tentar acha-los dentro do acervo, pois os mesmos ficam separados dos outros. E roda bem. Mesmo em lugares aonde o sinal é fraco, o mangá abre e a leitura é fácil.



A conclusão que cheguei é que o serviço é muito bom e, por isso, uma excelente oportunidade. Basta uma assinatura em algum dos planos abaixo para se ter o acesso a ele e começar a ler bons mangás em qualquer lugar que queira.    


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…