sexta-feira, 4 de abril de 2014

Noite!

Tempos de Noite




Em tempos de Noite, espera a luz do Amanhecer;
Espera-a como única salvação do frio noturno;
Espera-a sem esmorecer;
Espera-a para, enfim, terminar o momento soturno.

Não se desespere pelo toque das mãos geladas da Noite;
Destas mãos provém medo, dor e sofrimento;
Mesmo assim, não se desespere. Não se renda a este açoite!
Da Noite surge a dor. Da dor, o nosso tormento!

Entretanto, existe um fim!
Nisso eu acredito: a dor passará!
Nisso eu acredito: a Noite perderá!
Nisso eu acredito: o sofrimento cessará enfim!

Não se deve acreditar na fortaleza da Noite que leva ao morgue;
Entretanto, existe um fim!
Não existe Amanhecer que não chegue;
Nisso eu acredito: o sofrimento cessará enfim!

Eu acredito nisso e a tenho como verdade!
Sim, eu acredito nisso assim como existe a bondade!
Pois tudo é um ciclo limitado, e possui fim. Tudo se encerra!
Até a Noite terminará, como tudo mais nesta terra!

Se a Noite sussurrar: "até o Amanhecer possui fim”!
Responda que Pandora ainda guarda a Esperança;
Nisso eu acredito: o sofrimento cessará enfim!

E Pandora, no tempo certo, te presenteará com a vitória e a bonança!