Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 4, 2012

Caridade

Como todos sabem, o Outros Papos nasceu como blog no UOL, sendo redirecionado para o Wordpress. No Wordpress, o Outros Papos assimilou outro blog meu (Caridade Ágape) e passou a divulgar o conteúdo do outro blog. O Caridade Ágape nasceu para tentar ajudar pessoas e instituições divulgando suas ações. Deste modo, creio que difundo as informações sobre as ações destes grupos e torno-as visíveis para os meus leitores. Já como portal final “.com”, vou continuar investindo nesse tipo de divulgação, para tentar auxiliar estas instituições a captar recursos. Então, aqui estão dois sites que estão tentando captar recursos para ajudar a quem necessita:
Cruz Vermelha Brasileira-São Paulo auxilia as vítimas das chuvas no Acre
     Assim está escrito no site: “As fortes chuvas que assolam o Estado do Acre, no Norte do Brasil, já deixaram nove municípios em situação de emergência. Cerca de 150 mil pessoas foram afetadas, sendo que 8.200 estão desabrigadas. Em Rio Branco, capital, 50 bairros fora…

Mulheres

Mulheres

Mãos suaves que acariciam em leves afagos, Unindo sempre corações em reconciliações sinceras, Lançando sua sombra protetora ao redor daqueles que elas amam, Honestamente, sempre falam com a alma aberta, Erguendo nações desde o berço de seus filhos, Respondendo com firmeza aos desafios, E nunca faltando com docilidade, Sempre belas, sempre amigas!

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Quadrinho: Sempre trate bem as pessoas!

Cotidiano

O quadrinho abaixo aconteceu com uma pessoa muito ligada a mim. Ela era assessora de um diretor de um banco. Sempre grosso, ele chegava ao trabalho gritando com todos. Um dia ele se deu mal! Coloquei o Kazuki (meu alter ego) em mais uma confusão! :)


Fernando Pessoa- poemas eternos!

Embebedo-me nas poesias de Fernando Pessoa, assim como o enólogo almeja o bom vinho. Um bom vinho é o equilíbrio correto de aromas, frutos, sabores e cor que, com o tempo correto de envelhecimento, cria-se o néctar embriagante que a todos conforta. As poesias de Fernando Pessoa são, para mim, aquele doce vinho que embriaga. Palavras que mexem com seu senso.

“Ó Mar Salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar!” (Mar Português- Fernando Pessoa)

    Vemos, acima, rimas perfeitas com sonoridade sensível! Símbolos, como o mar, usados de maneira a descrever sentimentos de perda e o vazio. Constante característica nas palavras do poeta é um apelo pela solidão!

“Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo... E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho!” (Lisbon Revisited- Fernando Pessoa)

    Enfim, encontramos uma coleção perfeita das poesi…