segunda-feira, 2 de abril de 2012

Que complicado definir o amor!


Definir o amor!




Amar não é apenas vivência,
Nem sequer podemos falar em experiência,
Não há como definir o que se sente,
Nem instruções podemos dar e, quem o dá, mente!


Mentir é um verbo forte,
Talvez tenha exagerado, uma má sorte!
Entretanto, amar é único para cada pessoa, para cada coração.
Não há como descrever, para outros, o sentimento que sentirão.


Podemos definir e expressar o que sentimos,
Como o amor influenciou nosso interior,
Para tentar dar luz a esta questão, então pedimos:
Descreva o seu amor.


Cada um descreverá como quiser,
“Borboletas na barriga”, “frio na espinha”, ou “tonteiras”,
Tudo subjetivo. Tudo verdadeiro! Mas, não podemos assim o amor vender!
Porque os que não o sentem assim dirão: “Tudo um monte de asneiras”.


Descrever o amor é uma tarefa difícil, é quase uma questão de fé.
Não há uma única resposta, assim diz o bom senso.
Podemos responder vagamente, continuamente: amar é...
E, algum dia, entraremos em um consenso.