sábado, 14 de abril de 2012

A história de Buda em mangá


A História de Buda em Mangá




 Sobre o mangá


    E a editora Satry lançou, no Brasil, a obra que conta a história do Buda Sakyamuni em mangá. Segundo release, “publicar um livro que conta a história do fundador de uma religião em forma de mangá busca atrair o público jovem, mais antenado com a linguagem dos quadrinhos japoneses”.


    Sobre a história, “o mangá, com desenhos em preto e branco, mostra a jornada do príncipe Sidarta Gautama, que nasceu na fronteira entre a Índia e o Nepal. O herdeiro do trono tinha tudo o que um homem podia desejar: poder, dinheiro, prestígio, família. Mesmo com todo luxo, Sidarta sentia-se infeliz. Apesar da superproteção do pai, que o cercava de mimos, saiu pelos arredores do palácio, onde testemunhou cenas de sofrimento que são inevitáveis a qualquer um: doença, velhice e morte. O príncipe decide então abandonar a vida de conforto em busca de respostas sobre o sentido da vida. A vida do príncipe Sidarta, com seus questionamentos, dúvidas e anseios continuam atuais, o que torna a história uma fonte de inspiração para todos nós”.


    Ao ler o primeiro capítulo, noto a importância que o autor deu aos traços simples e serenos. Não causa impacto visual, mas causa uma sensação de apreço aos personagens. Um traço mais limpo também ajuda a leitura. A linguagem é simples, não chega a ser rebuscada em nenhum momento, o que pode proporcionar uma leitura mais compreensiva dos ensinamentos de Buda. Sidarta já demonstra, neste único capítulo que li, uma preocupação com o significado da vida e que irá se desenvolver com o avanço do mangá. Fiquei curioso para ver como será retratada a batalha entre Mara (líder de diversos demônios) contra Sidarta em meditação. 


    Uma leitura interessante e que poderá despertar o interesse pelos ensinamentos de Buda que estão, a cada dia, mais presentes no cotidiano do brasileiro. Sobre os ensinamentos de Buda, posso explanar o seguinte:


Sobre os ensinamentos de Buda:


“Tem o pecado existência real? --- Volta a indagar o Querubim. Ouve-se a voz do anjo que assim responde: Tudo o que verdadeiramente existe são somente Deus e o que vem de Deus. Sendo Deus a Perfeição, tudo o que foi criado por Deus é Perfeição também. Então pergunto: ’Considerais perfeição o pecado?’ Responde o Querubim: ‘Mestre, o pecado não é perfeição’. Prossegue o anjo: O pecado não é realidade porque é imperfeição, (...) Não considereis Realidade o que não foi criado por Deus. (...) Pecado, doença e morte, porque não são criações de Deus, são irrealidades, são falsidades (...) No passado, veio Sakyamuni com essa finalidade.”  (Sutra Sagrado Chuva de Néctar da Verdade- Masaharu Taniguchi- 1936)


    O mestre Masaharu, no sutra acima, em contemplação, percebe e explica uma das finalidades do Buda Sakyamuni que é desmascarar a força do pecado, da doença e da morte. No sutra, há a intenção da unificação das crenças religiosas do ocidente, em especial o Cristianismo, com as crenças orientais, em especial o Budismo, do qual foi fundador o Buda Sakyamuni. Sakyamuni percebeu as aflições da vida e, através de experiências e meditações, alcançou o caminho  da iluminação que pode ser descrito nas palavras do site Budismo simples (clique para conhecer):


“Ponto de Vista Correto - sabedoria e compreensão das Quatro Verdades Nobres e da Origem Interdependente. Alguns consideram como Fé Correta, para os de pouca experiência que ainda não adentraram o nível da sabedoria superior.

Pensamento Correto - pensamento ou determinação que precede ação ou fala. Para uma pessoa ordenada é a prática do pensamento correto através da mente cada vez mais gentil, compassionada e pura. Para os leigos é pensar corretamente sobre sua situação e agir determinadamente de acordo.

Fala Correta - surge do pensamento correto. Não mentir, não usar linguagem pesada, não falar mal dos outros, não caluniar, não falar frivolamente e usar a fala beneficiando a todos e conduzindo à harmonia, pela ternura que nutre a todos os seres.

Ação Correta - surge do pensamento correto. Não matar, não roubar, não cometer adultério. É praticar boas ações como a de proteger e cuidar de todos os seres, observando os valores éticos.

Meio de Vida Correto - conduta correta na maneira de viver, de se manter, com hábitos regulares e saudáveis de dormir, comer, trabalhar, fazer exercícios, descansar. Viver de maneira a melhorar a saúde, ser mais eficiente e criar harmonia, eficiência e saúde para todos. Ter meios de vida que considerem outros seres, outras formas de vida, o respeito e dignidade próprios e dos outros presentes e passados, as futuras gerações, a sustentabilidade e a melhor qualidade da vida.

Esforço Correto - dedicar-se constante e assíduamente ao caminho de obter os ideais de fé religiosa, ética, educação, política, economia e saúde produzindo e aumentando o que é bom e prevenindo e eliminando o que é mal.

Atenção Correta - manter-se atento garante que com a correta consciência e percepção nunca sejam esquecidos os objetivos ideais de fazer o bem a todos os seres. Na vida diária é agir com cuidado e atenção, pois qualquer momento desatento pode causar um desastre. Do ponto de vista Budista tradicional significa manter constante atenção à impermanência, sofrimento, não-eu.

Concentração Correta - aqui a referência é aos Dhyanas ou estados meditativos. Manter a mente calma e concentrada para permitir a manifestação da sabedoria completa e verdadeira a partir da qual surgem os pensamentos e ações corretas. Manter a mente clara e brilhante em tranqüila atividade.”


Budismo no Brasil


    Segundo informações do release, o Budismo já conta com 400 milhões de seguidores no mundo, dos quais cerca de 500 mil no Brasil. "A História de Buda em mangá", então, tem um claro nicho no Brasil e mercado para se manter.


    Aliás, segundo estudos de Cristina Moreirada Rocha, a unificação das crenças ocidentais, com as crenças orientais, aqui no Brasil está ganhando força, pois, “embora muito do que tenha sido feito foi refletido nas experiências do budismo nos Estados Unidos e na Europa, algumas das características brasileiras já são claras. Embora incipiente nesta fase de formação, nós podemos observar o fundir de ensinos e cerimônias budistas com práticas e conceitos não budistas. Muitos praticantes tiveram e ainda têm um fundo católico romano e migraram para cultos africanos e espirítas antes de encontrar o budismo. Esta bricolagem está evoluindo e, no tempo devido, pode criar um Zen brasileiro e um budismo brasileiro, inovativamente combinando o local e o global em uma forma de budismo regionalizado”.


    Então, se interessou pelo Budismo e gostaria de iniciar um novo estudo da filosofia e história desta religião/filosofia? Pode começar pela obra descrita neste texto: “AHistória de Buda em Mangá” Clique no título para comprar!


Sobre o autor
Hisashi Ohta nasceu na Província de Shimane, Japão, em 1970. Graduou-se pelo Departamento de Biologia Molecular da Universidade de Nagoya e formou-se na Escola de Animação Yoyogi. Entre seus trabalhos inclui o mangá "Introdução ao Budismo" também publicado pela Ichimannendo.

Sobre a editora Satry
A Editora Satry é representante exclusiva no Brasil dos títulos da Ichimannendo Publishing Inc., editora de grande sucesso no Japão, com inúmeros "best-sellers" já publicados nos Estados Unidos, China, Coreia do Sul e Taiwan. A "História de Buda em mangá", lançado originalmente pela Ichimannendo, é o primeiro título no Brasil resultado desta parceria. O foco será em títulos baseados nos princípios da filosofia oriental. O próximo livro a ser lançado é "Um Caminho de Flores", de Kentetsu Takamori, que vendeu mais de 1 milhão de exemplares no mundo.

Informações técnicas
Título: A história de Buda em mangá
Editora: Satry 
Autor: Hisashi Ohta
Páginas: 243
Formato: 13,5 X 20,5 cm
Isbn: 978-85-65166-00-3
Preço: R$ 21,00