sábado, 3 de março de 2012

Drácula


Alucard



Dias que se transformaram em noites,
Retiraram-lhe o amor, a vida e a fé.
Aos que riram com sua desgraça,
Covardes que, no passado, tornaram-se pó,
Um único desejo restou naquele coração,
Lavar sua alma com o sangue,
Alma imortalizada que anseia em reencontrar seu amor reencarnado.


Cotidiano


    Como todos sabem, eu adoro animês e mangás. Quando estes se baseiam em obras clássicas da literatura, como Drácula (Bram Stoker), torna o produto final ainda mais interessante para mim. Pensando nisso, fiz este acróstico baseado em um personagem fantástico da literatura (Drácula) e descrevo um pouco de sua motivação. Achei interessante manter a mesma linha da atualização passada, que versava sobre a literatura gótica, e criei este poema. Espero que gostem!