quarta-feira, 28 de março de 2012

Brave 10


Brave 10 – análise final da série
Possui spoilers!!






    Após realizar a análise dos 4 primeiros capítulos, sempre retorno para realizar a crítica final ao animê que escolhi resenhar. Na análise dos 4 primeiros capítulos de Brave 10, notei uma grande potencialidade no roteiro, que não se confirmou ao final da temporada e da série. Posso comparar Brave 10 a um maratonista que não se preparou adequadamente para uma prova de longa distância. Mesmo assim foi divertido. Explico melhor à seguir.


    No Anime News Network encontrei que Brave 10 (mangá) é um seinen, ou seja, o animê deveria ter uma história mais madura e diálogos mais bem construídos. Ao assistir os 4 primeiros capítulos, notei que este potencial existia. Poderiam construir um enredo como o que foi mostrado em Basilisk ou Samurai X, isto é, aprofundando a narrativa nos elementos históricos que ali estavam sendo contados. E o animê começou assim. Exemplificando, Brave 10 (animê) é como um maratonista dando tudo de si no início da prova.


    Após o 4° episódio, a saga começou a se perder. O foco se volta para casas de banho, festas, elementos cômicos ruins, e os diálogos começam a se mostrar mais infantis. A animação parece ter dado uma caída nesse sentido também. Igual a um maratonista que começa a perder o fôlego, no meio da prova, e passa a notar que está sendo ultrapassado por outros.


    O enredo começa a ter foco novamente na história central, ou seja, no objetivo da formação dos 10 bravos, após o 9° capítulo e segue adiante, mas, mesmo assim, apresenta problemas. Os 10 bravos ficaram sem sentido no final, porque nenhum deles foi de ajuda quando Saizou teve que resgatar Isanami. Afinal, cada bravo simbolizava um elemento que equilibraria novamente a ordem, então, era de se esperar que todos fossem responsáveis pelo resgate da Isanami, entretanto, isso ficou a cargo do Saizou. Os outros simplesmente tiveram que sobreviver ao ataque dos ninjas de Hanzo. Brave 10 dá uma leve evolução, idêntico ao maratonista que vê a linha de chegada e dá um último impulso na esperança de conseguir cruzar a linha de chegada antes do último esportista.


    A conclusão que posso chegar é que o animê perdeu o fôlego. Dou nota 5,0 porque, ainda assim, foi um passatempo divertido. A animação foi boa.