Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 11, 2011

Tezuka Day e as homenagens!

TEZUKA DAY



[caption id="attachment_351" align="alignleft" width="179" caption="O mestre!"][/caption]
Muitos blogs, sites e vlogs escolheram o dia de hoje, 17/12/2011, para homenagear o magnífico mestre Osamu Tezuka. Tezuka foi o visionário autor que promoveu uma revolução na estética e narrativa de quadrinhos em sua época. Um desenhista tão competente e iluminado que foi merecedor destas palavras do editorial do jornal Asahi: “Por que os japoneses apreciam tanto os mangás? Parece que os estrangeiros estranham essa mania. Por que os estrangeiros passaram tanto tempo sem ler mangás? Um dos motivos é que eles não tinham um Osamu Tezuka no país deles” (10/02/1989).

Confesso que são muitos sites para visitar e não consegui ler todos. Alguns não abriram aqui. Como estou em um blog pessoal, posso confessar isso sem descrédito. É um alívio poder falar isso abertamente! J Porém, aqui está uma lista dos sites que visitei e um resuminho do que eles estão div…

O Top 10 virou Top 05!

As aberturas de animês abusam de muitos clichês, como aves voando, gente correndo, gente dançando, muito verde e árvores, cenas estáticas dos personagens, entre outras cenas comuns e, às vezes, misturam tudo isso. É o que eu identifico como ponto comum em todas as aberturas. As aberturas que fugiram dessa rotina comum, ou tornaram-na menos estressante aos olhos, ganharam destaque aqui e digo o porquê. Este, então, será meu TOP 05 com as melhores aberturas, na minha opinião, de animês. Só vale produções feitas para a televisão.



1- Death Note abertura 1- Abertura genial, pois usou as cenas estáticas para demonstrar, relacionando-as com pinturas clássicas, a motivação interna que impulsiona os personagens. Exemplo, a Pietá divinamente copiada para exibir a verdadeira motivação da Naomi em conseguir prender o Kira.











2- Usagi Drop- outra abertura original.  Como o animê trata do mundo infantil, nada melhor do que representar toda a ingenuidade de uma criança através de um desenho que represen…

Foi uma musa que me inspirou!

Fui Inspirado por doce musa angelical!

Bucólicos são os poemas românticos que enaltecem o verde,

Verde para valorizar o jardim,

Jardim que no horizonte se perde,

Perde-se de vista os floridos campos protegidos por colunas de marfim.



Minha imaginação vai longe ao escrever sobre estas formas poéticas,

Poéticas de fato, com colunas de marfim, flores, rosas e setim,

Setim que oculta uma princesa, contra tentações maquiavélicas,

Maquiavélicas são as intenções, creia em mim.



Uma princesa imaculada vestida de seda,

Seda que lhe recobre o corpo divino,

Divino!  Deitada em um gazebo, neste jardim, atraindo o olhar felino,

Felino, pois são olhos de caçador que brilham como uma labareda.



E aqueles cabelos caindo por sobre uma almofada,

Almofada que exala perfumes, mas você se contêm,

Contêm este ímpeto da carne, e se mantêm,

Mantêm longe, apreciando esta sua amada.



A poesia romântica é assim: platônica, bucólica e instigante,

Instigante, pois saber que uma princesa está ali deitada,

Deitada à espera de seus desejo…

Quadrinho: Na cantina!

Esse quadrinho foi inspirado, em parte, na minha reação ao ouvir o preço do pacotinho de suspiros em uma confeitaria aqui de Brasília. Tudo está tão caro! Daí surgiu este quadrinho. Coloquei um elemento cômico para finalizar a piada de uma maneira melhor. Espero que gostem!

[caption id="attachment_340" align="aligncenter" width="414" caption="Por: Patrick Raymundo de Moraes"][/caption]

Liberdade e a Classificação Indicativa!

LIBERDADE E A CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA!

[caption id="attachment_336" align="alignleft" width="225" caption="A decisão está certa na questão psicológica? Não sei!"][/caption]

Para quem está acompanhando o julgamento da classificação indicativa, no STF, essa foi a palavra chave de todos os votos ali expressos- até o momento- Liberdade. Quando pensei em assistir ao julgamento, e tentar resumir os votos aqui, temi não conseguir absorver tamanho conteúdo. Mas foi mais fácil do que imaginei e posso afirmar que a palavra que resume tudo é justamente essa. Com este julgamento, torna-se claro, para mim, o posicionamento do Supremo Tribunal Federal quanto a esta questão.

“É livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.” (Constituição Federal- artigo 5°, IX) .

E este artigo, aliado ao artigo 220, da CF, promoveu mudanças radicais em nossas vidas. A Imprensa perdeu sua lei e a obriga…