Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 9, 2011

SONHOS

E O SONHO...

Um sonho não passa de um sonho? Apenas formas e ideias arquivadas pelo cérebro e processadas à noite, no momento de descanso? Não. Sou holístico, sou espiritualista, sou curioso. Sonhos são interpretações do diário, mas também respostas a uma alma angustiada. Um espírito antecipa um futuro utilizando-se de ferramentas do imaginário, arquivadas na mente, e tranquiliza um coração pela antecipação de eventos. Ao dormir, e sonhar, estaremos muito perto de tocar os limites selvagens do “mundo das ideias” de Platão.

“Assim como os filósofos que o antecederam, Platão também queria encontrar algo de eterno e de imutável em meio a todas as mudanças. Foi assim que ele chegou às ideias perfeitas, que estão acima do mundo sensorial.”

Para a semiótica, aqui está um segredo:

“Signo é uma entidade que é portadora da mensagem ou do fragmento dela.”

O mundo se apresenta e é conhecido pela experiência dos sentidos. Sensações, imagens e sentimentos são arquivados e processados. Mas não é só isso…

Um novo jeito de fazer quadrinhos!

Conheci o Comipo! através do Crunchyroll e estou testando. Por enquanto, o software me parece muito versátil e me dá mais condições de trabalho que o Toondoo. Até agora está aprovado! Vejam vocês!



Cultura japonesa e a influência em animês

CULTURA JAPONESA E A INFLUÊNCIA EM ANIMÊS

Quando soube que o governo japonês utilizaria animês e mangás para investir em um “poder suave”, que divulgaria o país, eu achei a proposta interessante.

“Apenas recentemente o governo japonês acordou para esse potencial, patrocinando eventos internacionais de animês e mangás - cujas séries são exportadas para dezenas de países - e nomeando embaixadores que rodam o mundo promovendo fenômenos antes encarados como subcultura.” (Cláudia Sarmento- o Globo)

Em meu estudo de 2005, eu já havia concluído que o mangá é uma mistura de crenças e valores que o identifica como um fator de identidade cultural, um sujeito pós-moderno. Mas alertava que esse sujeito pós-moderno possui muitos “eus” empurrando em direções diferentes. Então, comecei a estudar o enredo de mangás e animês (que possui um espaço neste blog) para verificar se, de fato, animês possuem esse poder de divulgação da cultura japonesa. É necessário, então, verificar o que os japoneses expressa…