Pular para o conteúdo principal

The Walking Dead- análise dos 4 primeiros capítulos da 2ª temporada!

THE WALKING DEAD- 2ª TEMPORADA

O texto possui spoilers, deixe de ler aqui se desejar!



Estreou, cerca de 4 semanas atrás, na Fox (SD e HD) a segunda temporada de The Walking Dead. Para quem não acompanhou a primeira temporada, aqui está um esboço do que a série apresentou: o policial Rick Grimes, após um acidente que o deixou em coma, acorda no fim de uma guerra entre zumbis e seres vivos. Adivinhem quem ganhou? Pois neste mundo apocalíptico, Grimes, sua esposa e filho, além de alguns colegas, tentam sobreviver ao caos, aos zumbis e aos vivos. Uma verdadeira terra de ninguém. O enredo desta primeira temporada passa do sensacional, ao mediano, em simples capítulos. Inicia-se com a tentativa de sobrevivência do personagem principal, seguido de sua união aos colegas e familiares, mas os capítulos finais beiram a enredo de novela, com direito a triângulo amoroso. Passa do suspense/terror ao drama em poucos capítulos. Não é uma mistura bem feita, mesmo assim, a série é um marco, pois foi a primeira vez que uma série de televisão apresentou uma proposta séria ao tema e tornou o mundo de The Walking Dead muito crédulo aos nossos olhos.

 

Já a segunda temporada dá sequência a esta trama com enfoque no suspense e ótimos diálogos. Eu tinha medo que o drama fosse reinar no enredo de forma a obscurecer o que de fato queríamos assistir- zumbis- mas estes 4 primeiros capítulos mostram uma ótima mistura. Antes de comentar o enredo, comento brevemente que a parte técnica está muito bem trabalhada. Os zumbis estão muito bem caracterizados com suas feridas, sangue e membros faltantes. Tem direito até a zumbi enforcado em árvores e ainda querendo morder para saciar sua fome. A música ainda segura o clima de suspense e a direção está escolhendo sequências diferentes das que estamos acostumados, tanto em câmera como em enredo e, falando em enredo, o parágrafo seguinte inicia minha análise.

 

[caption id="attachment_218" align="alignleft" width="268" caption="Zumbi mal educado mostrando a língua!"][/caption]

O enredo começa quando a viagem de Grimes e Shane, e os outros, é interrompida com um ataque de zumbis que separam o grupo, deixa um membro desaparecido e outros 4 impossibilitados de prosseguir. Bom, não necessariamente o ataque inicial, mas a sequência de fatos que são gerados com isso, em um ótimo efeito cascata. O suspense não deixa o ar e nem o enredo perde-se em dramas desnecessários. Tudo é tenso, muito bem dosado e a atuação convence bem. A noite parece eterna, constante e nos dá a noção de obscuridade que os diálogos necessitam. Um dos membros precisa de uma cirurgia, provocando um diálogo sensacional sobre sobreviver ou deixar-se abater. Tema que é abordado por outros personagens da trama, dando sequência ao último capítulo da primeira temporada de forma a deixar tudo bem definido. Eles querem sobreviver, ou não? Vão deixar-se abater? Por incrível que pareça, foi justamente o personagem que necessita de cirurgia que define todas as respostas necessárias a estas perguntas, com um simples apelo de sua inocência juvenil, em um diálogo simples sobre um cervo.

 

[caption id="attachment_219" align="alignright" width="275" caption="O clímax até aqui!"][/caption]

Aliás, foi este personagem que, com uma simples atuação, me provocou o maior susto até agora, ao ter uma convulsão. Parecia o fim de todas as respostas e uma sensação de que tudo, até aquele momento, havia sido inútil. E isso com uma atuação bem simples. Até parece brincadeira minha, ao escrever isso sobre uma série de televisão sobre zumbis, mas tudo na tela parece real, tanto da parte técnica, quanto da narrativa. As escolhas são provocativas e instigantes e não nos deixam esquecer de que aquela terra apocalíptica não possui regras, a não ser a regra de preservar seu grupo e as pessoas que se ama. Que se faz tudo pelo grupo e que atitudes, que antes poderiam parecer condenáveis, nesta realidade são até aceitáveis se levarmos em conta que a sociedade já não existe e que o grupo passou a ser o elemento essencial da sobrevivência, assim como era no passado, antes das tribos se unirem em cidades. É o grupo que deve sobreviver e isso ainda vai causar, espero realmente, muitos conflitos.

 

Enquanto a primeira temporada deu o passo inicial e foi importante para definir toda essa realidade que se apresenta agora, a segunda temporada vai além e mostra uma realidade ainda mais assustadora, tensa e dramática. Se a primeira temporada foi 3 estrelas, a segunda é, de fato, 4 estrelas! Não dou 5 porque faltam muitos capítulos ainda para assistir.





Comentários

  1. Então, a série te agradou bonito, não? Legal esse seu "Primeiras Impressões". E alguém manda esse zumbi aí da foto dobrar essa lingua!
    *zumbi dobra a língua literalmente*
    Ui!... Deixa pra lá.
    ...
    Ei, e o que foi que você achou daquele filme de Naruto?
    Até!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Essa temporada está sensacional! Espero que o enredo continue com esse mesmo ritmo, porque está no equilíbrio certo que a série precisa! E o Naruto, eu gostei muito do filme. Até fiz uma análise dele aqui no blog de tanto que achei interessante! :) Tomara que você goste da minha análise de Naruto! :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá! Comentários com ofensas não serão permitidos. Todos os comentários serão moderados.

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…