sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Poema: Amor sem expressão!

 Retirei do meu outro blog na tentativa de salvar esta sexta-feira. Um poema meu do livro “Sete” - Kroart editores.











 






 





 


 


 


 


 


 


 


 


 


 Amor


Como é difícil conciliar dois corações.


Por melhores que sejam as intenções,


Sempre há conflitos e desentendimentos,


Brigas e desencontros de sentimentos.


 


É difícil imaginar um coração solitário,


Porque amargo ele se tornará.


E abrigará um verdadeiro mortuário,


Que somente o amor destruirá.


 


Piegas se torna a poesia,


Quando de sentimentos vagos ela se apresenta,


Só resta então uma alegria,


E dela o poeta se lamenta.