Pular para o conteúdo principal

Media Book- Ibope 2010

(CORRIGIDO EM 24/09/2011)

ANÁLISE DOS MEIOS- MEDIA BOOK 2010


Resumo da penetração de mídia em 13 países já está on-line.


 


O ibope lançou, recentemente, a sua nova edição de estudos de mercado e mídia. O estudo é amplo e alcança o mercado de 13 países aonde o Ibope trabalha. Este grande resumo mostra as maiores audiências de televisão aberta e televisão a cabo, penetração da internet, investimentos nos meios de comunicação, além de dados de revistas e jornais. Mostrarei os dados referentes ao Brasil e curiosidades. 


 


O brasileiro, aqui estudado pelo ibope, está assim dividido: Classes A e B (A1, A2, B1 e B2), juntas somam 36% do universo entrevistado. A classe C, somente ela, é quase metade dos entrevistados- 49%. Dos 25 anos, até os 50 anos, somam 60% deste universo total.  


 


O mercado brasileiro, estudado pelo Ibope, mostra uma baixa penetração da televisão por assinatura, estando apenas com 28%. É muito baixa se estudada com quase todos os países da América do Sul. A televisão aberta continua, no ano de 2010, a ter a maior penetração de mercado com 97%. A maior janela para o mercado ainda é a televisão aberta. A internet, por sua vez, ultrapassa a penetração de jornais (34%), revistas (38%), tv a cabo (28%) e até das rádios (52%). Com uma penetração de 56%, a internet se mostra uma janela muito promissora. O curioso é que, no universo de pessoas entrevistadas e estudadas, apenas 49% disseram ter um PC em casa. Mas aí é que está o grande trunfo da internet, pois ela pode ser acessada via telefone, e 80% dos entrevistados disseram ter celulares. Por isso, o streaming é uma ferramenta de divulgação e comercialização que possui um espaço de crescimento altíssimo e, se bem explorado, promoverá retornos impressionantes. Por isso, Crunchyroll, Netflix e outros estão se movendo para abocanhar este mercado inexplorado oficialmente.


 


Os números à seguir mostram a força que a internet brasileira possui. O Ibope informa que 73.903.236 pessoas possuem acesso a web (casa, trabalho, escola...). Considerando que existem 190 milhões de brasileiros, é um mercado muito amplo. E 34.224.435 brasileiros usaram internet em casa ao menos uma vez em 2010 (usuários ativos), sendo que o total de usuários com acesso a internet foi de 51.077.405. Aqui a coisa muda de figura e desmascara muitos diálogos que tentam desqualificar a vinda de streamings ao Brasil, como “o brasileiro não tem como pagar por um sistema de streaming”, pois 51% dos que possuem internet estão nas classes A e B, ou seja, há, sim, um mercado forte e que tem condições de sustentar um sistema bom de streaming. Mas e a velocidade de acesso? Já existem esforços tanto do governo, quanto das empresas, para baratear a banda larga e torna-la  mais acessível. Em muitas regiões de Brasília já há, por exemplo, banda larga disponível gratuitamente (Esplanada dos Ministérios, região perto do Estádio Mané Garrincha). Aliás, os investimentos, em todo o ano de 2010, para a internet, no Brasil, estão em US$1.795.605.230,00 e, com a chegada de streamings, esse investimento tende a crescer e ampliar este mercado. Novamente, eu afirmo: quanto maior for o investimento, maior o mercado e, quanto maior o mercado, mais emprego, mais produtos e mais renda. Por isso, eu colaboro com os streamings oficiais.


Este é um esboço da mídia no Brasil. Quem quiser ler o estudo completo, e ver como Pokemon ainda é um produto forte em muitos países, acessem o link abaixo e leiam:


 


Estudo do Ibope


Crunchyroll


Netflix  


Nico Nico (em fase de investigação. Consegui me cadastrar, mas não consegui ver vídeo nenhum).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Diego Rox e o Jardim das Borboletas

Diego Rox e o Jardim das Borboletas
Como sabem, sou inscrito do canal do Nando Moura, ou seja, sou um dos “bots” do canal. Sobre este assunto, está até engraçado. Vou escrever sobre isto antes de entrar no assunto. Os adversários que temem a verdade nos ofendem com termos que não condizem com nosso real comportamento. Ficou engraçado, porque, se juntarmos todas as ofensas em uma frase, eu acabo virando um “robô, com recurso de bot, nazista e fascista, que não gosta de odores fortes”, por isso, está engraçado ver esta situação. Fui reduzido a um robô Windows 10, que não gosta de pum.
Ao assunto. Através do vídeo do Nando, sobre o uso de bots, eu acabei conhecendo o canal do Diego Rox. Veja um vídeo abaixo. Ele parece ter uma agenda parecida com a do Nando Moura, isto é, ele é cristão, pois acredita em Deus e em Cristo, prega ação contra a corrupção, homenageia os verdadeiros heróis anônimos, é caridoso e defende a liberdade. Uma agenda que também me aproxima dele, por isso, hoje, esto…

Cavaleira ou Amazona? Veja a resposta!

Amazona ou Cavaleira?
    Em meu tempo de colégio, nas décadas de 80 e 90, nos foi ensinado que o feminino de cavaleiro seria amazona. Em uma prova, um colega marcou o feminino de cavaleiro sendo cavaleira e foi repreendido. Desta forma, fixei amazona como o feminino correto para o termo em questão, ou seja, mulher que anda a cavalo. Ao assistir Walkure Romanze, eu me deparei com a palavra cavaleira e me questionei. Inclusive, alertei-os para a forma que eu julgava correta, mas sem retorno positivo. Deste modo, fui pesquisar para ver se a expressão estaria correta.


    Nestas pesquisas, encontrei um professor que prontamente me respondeu a esta questão. O caso estava solucionado com uma bela lição que, agora, repasso a vocês. Com a palavra o professor Ari Riboldi.
    No meu tempo de estudante, no ensino primário e no ginásio, também se aprendia assim: cavaleiro (masc.), amazona (fem); cavalheiro (masc.), dama (fem.). No entanto, os dicionários registram o termo 'cavaleira' …

Será o Veredito?!

Canal Será o Veredito?!
Foi a primeira recomendação do Youtube que gostei de ter recebido. Sobre o canal: “O Direito tá na mídia! O Direito tá na moda! Um juiz de direito se torna celebridade nacional. Tribunais transmitem suas sessões ao vivo pela televisão. Os meios de comunicação não se cansam de veicular notícias jurídicas. Mas, o mundo jurídico possui formalidades que dificultam a compreensão dos seus temas pelo cidadão que não tem formação no direito. Muito se fala; pouco se explica. Por isso surgiu o "Será o Veredito!?". Um canal que traz informações sobre o direito com uma linguagem simples, clara e objetiva.”



O primeiro vídeo que vi desse canal foi uma resposta ao Bugalho. Uma resposta baseada em livros, mostrando a fonte de seu conhecimento e minando, com ótimos argumentos, a posição de seu opositor. Todos os vídeos que assisti foram assim, com a fonte de leitura em mãos. Ele já se disse de centro-direita, o que o faz ser um aliado natural da liberdade e da proprie…