quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Fanfic Death Note- Capítulo 1- Página 1

 FANFIC DEATH NOTE


CAPÍTULO I - INFORMAÇÕES


 




 


 


Kenshin retorna para seu corpo.


 


Naomi ---Obrigada! Obrigada por me ajudar! Quem é você e como conseguiu isso? --- indaga.


 


Meru ri cinicamente. Seus olhos são encobertos por trevas. Trevas que inundam a alma e fazem o ambiente esfriar. Como quem não possui nada no coração, ele lhe fala. ---Aqui não é o momento. Vou te explicar isso tudo, inclusive quem é Kira, mas devemos ir para o carro agora. Confie em mim.


 


Naomi hesita, porém a curiosidade que lhe foi tão importante para ganhar o cargo no FBI, e ser aceita na equipe de investigação de L, é tão grande que ela se levanta. Afinal quem é ele? “Que sensação de morte que ele me traz, mas ao mesmo tempo, uma sensação de segurança”. Assim ela pensa. Então, concordando em ir com ele, Naomi caminha junto a ele, sem lhe retirar os olhos.  Meru percebe e sorri para ela. Um sorriso gentil, sofrido e com tons de infelicidade. Como se o arco-íris de seu espírito só possuísse duas cores: cinza e branco.   


 


Kenshin chega a um carro. Um Pegeout 307 novo. De cor vermelha, o carro possui vidros escuros e rodas de liga leve, com aro 14. No interior, o carro possuía bancos em couro e um som estéreo dos mais modernos. Ele abre a porta para ela entrar e, novamente, sorri um sorriso de angústia.


 


Meru ---Vamos! Levar-te-ei a um lugar para conversarmos! Não te assuste comigo, pois bem sei que minha presença não gera boas emoções! Mas nada tenho contra ti! --- Assim fala o jovem de olhos claros, amarelo claro, como os olhos de um felino.


 


Naomi ---Estou segura disso. Se quisesse meu mal, deixaria-me perdida na maldição do Kira. Vou te acompanhar. --- responde de maneira calma.


 


Meru dirige pelas estrada da cidade. Naomi pensa consigo, enquanto tenta recordar o caminho que está sendo feito. Quem é ele? Conseguiu me tirar de um transe mortífero com apenas a própria presença e uma oração? Será que ele conhece Kira também?  


 


Lembrando-se do momento em que Kira lhe revela a verdade, Naomi continua a pensar. Como ele pode matar sem tocar? O que o Kira fez naquele momento? Ele olhava muito para o relógio. Será que há alguma conexão? Alguma droga que ele expelia por algum orifício do relógio e, ao ser inspirado, provoca controle da mente? Não. Não era isso. Estávamos em um ambiente externo, não havia como ele não ser atingido por qualquer droga também. Havia algo mais, mas eu não sei o quê.  


 


De súbito, ela tem uma revelação. Era o papel. Mas como? Que efeito o papel poderia ter em uma pessoa? As respostas ainda não eram claras. O carro para em uma garagem subterrânea de um edifício residencial de luxo. Ao estacionar, Kenshin sai do carro e gesticula gentilmente para que Naomi o siga. Eles esperam, calados, pelo elevador. Um ambiente sombrio a da garagem. Poucos carros estacionados. Quando o elevador chega, ambos entram.